17 de abril de 2017

Num Domingo de Páscoa...



Um brinde à paz mundial, ao amor incondicional, à boa disposição e à cave do meu irmão Zé! ;)

Ontem, mesmo à maneira da Lua juntinha a Saturno no signo de Sagitário, finalizamos o encontro familiar, em amena cavaqueira, à volta do garrafão de abafado e a admirar a bela colecção de antiguidades. A Lua com Saturno sempre dão um ar mais frio, representada na nossa reunião pela nascente de água quase à superfície, que se esconde num pequeno poço ali mesmo num canto e refresca o ar onde se respira histórias de décadas de vinhos, que descansam abaixo da superfície da terra. Saturno é a idade e o conhecimento, a cave e o pó que envolve tal tesouro escondido. São as vozes em tom baixo para não acordar o génio da lâmpada adormecido num canto qualquer, ou para não turvar a borra que algumas garrafas já adquiriram o direito de ter. Mesmo assim, Sagitário é palco com clima de festa e os risos que se entrelaçam. É a força do afecto sem condições, que nos une. É Domingo de Páscoa! 



15 de abril de 2017

Os Dias e Horas Planetárias







Cada dia da semana está consagrado a um planeta, tanto é que em algumas línguas alguns dias têm mesmo o nome parecido ao dos planetas. Deixo aqui só 2 ou 3 exemplos:

(Espanhol)                                          ( Francês)
Lunes  (2º feira) = Lua                           Lundi
Martes (3ª feira) = Marte                       Mardi
Miércoles (4ª feira) = Mercúrio              Mercredi


Cada dia tem sempre dois regentes (planetas).
Um Diurno e outro Nocturno.

Os dias em Astrologia não começam às zero horas, mas sim ao nascer do Sol e terminam quando o Sol se põe.

Regentes Diurnos
Domingo - Sol
2º Feira   - Lua
3ª Feira   - Marte
4ª Feira   - Mercúrio
5ª Feira   - Júpiter
6ª Feira   - Vénus
Sábado   - Saturno

Para uma pessoa que tenha nascido num Domingo depois do sol nascer e antes de ele se pôr, nasceu no dia do Sol. Se nasceu numa 2ª, então é a Lua e por aí fora...


Regentes Nocturnos
Domingo  - Júpiter
2ª Feira   - Vénus
3ª Feira   - Saturno
4ª Feira   - Sol
5ª Feira   - Lua
6ª Feira   - Marte
Sábado   - Mercúrio

Se nasceu na mesma ao Domingo, mas depois do Sol passar a linha do horizonte e deixar de se ver (ou seja, no Domingo à noite) então o planeta já não é o Sol mas sim Júpiter.

Nos mapas astrológicos isto é fácil de se ver. Se o Sol está na parte inferior do mapa (abaixo da linha Asc/Desc.), então o regente é nocturno. E como é óbvio, se estiver acima da linha, é diurno.

As horas também têm os seus planetas mas como precisaria de dar uma explicação mais exaustiva, ficará para uma próxima. No entanto, o funcionamento é idêntico, sendo aqui necessário calcular o tempo de duração de cada hora (planetária) dentro das 24 horas (do relógio), porque os dias/noites não têm todos a mesma duração ao longo do ano.

Esta atribuição planetária pode ser usada para tudo, mas é particularmente útil em astrologia electiva, para ajudar a encontrar o momento favorável a determinados eventos. 


10 de abril de 2017

Mini-horta de ervas aromáticas

Desta vez as pinturas tiveram como alvo uma banheira antiga em esmalte. Queria uma cor num tom específico, mas na hora de comprar, os catálogos deixaram-me à nora. Nada se assemelhava, (ou a escolha era muita!), e depois de muitas voltas e reviravoltas às folhas de papel, veio este esmalte aquoso num azul esverdeado, ou verde-azulado, num tom claro mas vibrante. Vá lá, a escolha agradou a todos cá em casa. Não é fácil, em seis pessoas com gostos por vezes tão diferentes, todos reagirem com um efusivo “Uau”, ao resultado final! (eu, a obreira, incluída)😃



Como não há um depois sem o antes…

Aqui está ela ainda toda branquinha (e suja!). E o entretanto…

E depois veio a tarefa de arranjar umas pequenas placas para indicar os nomes das ervas. Mais uma vez, é made by maga. Ainda ficou no ar a hipótese da florista me arranjar umas iguais às que ela usa para pôr os preços, em madeira e com centro a imitar ardósia. Bem giras, a meu ver. Mas, durante o fim-de-semana, ao olhar para o interior da gaveta dos talheres, surgiu-me uma ideia…





Agora é esperar que cresçam!  :)

4 de abril de 2017

Os sabores de cada planeta

O agridoce doce de pitanga!



Hoje vou falar ao paladar de cada um!
Quem não gosta de saborear um bom petisco, ou um doce daqueles de encher os olhos?!
Pois, porque antes das papilas gustativas os alimentos passam pela aprovação dos olhos!

Para quem gosta de saber que "coisas" terrenas se atribuem aos signos ou planetas, aqui ficam umas dicas.

Saturno:
Sabores ácidos, azedos ou amargos.
O sumo de limão, vinagre, leite azedo, algumas especiarias, são alguns exemplos de alimentos da natureza deste planeta.

Júpiter:
Sabores agridoce. A minha compota de pitanga da imagem acima, é um bom exemplo neste caso. Mesmo sendo um doce, tem um travo ácido. (É óptima para comer com bolachas, a meu ver, claro!)
Alimentos de sabor doce, mas não tão gordos como os de Vénus.

Marte:
Picantes e sabores fortes em geral. Amargo, mas mais picante que os de Saturno. Pode ser o caso da pimenta. A malagueta é um exemplo perfeito, tanto pelo sabor como pela cor.  

Sol:
Aqui entram os sabores de Júpiter e Marte, mas mais suaves. Apenas um travezinho picante, sem deixar a língua a arder.

Vénus:
A perdição de quem é guloso!
Sabores gulosos e agradáveis. Comidas gordurentas,  húmidas, doces, deliciosas!
Nem é preciso dar exemplos :-) (agora ia bem uma fatia de bolo de chocolate com cobertura de chantilly ou uma de  pudim caseiro...)

Mercúrio:
Variedade de sabores. Misturas complexas.
Uma mistura de muitos sabores, mas de forma subtil e penetrante ao mesmo tempo. Difícil de dar um nome.

Lua:
Sabor salgado ou insípido. Aqui também se enquadram substâncias levemente amargas.
A maçã, de sabor fresco e húmido. Alimentos sem qualquer sabor (se é que isso é possível, porque agora não me lembro de nenhum) também são de Lua. (Ah! Lembrei! Deve ser o caso de uma papa feita com farinha de mandioca que comi um dia como sendo típica de África e que não me recordo do nome. Húmida, escorregadia e sem sabor e que o melhor mesmo era engolir logo de uma vez sem mastigar.)



Onde quer que estejam, para todos, uma tarde com muitos sabores!! 😏

1 de abril de 2017

Stencil (passo-a-passo)




Cá estou eu com o passo-a-passo do stencil como tinha prometido na publicação anterior.

Os motivos são ao gosto de cada um e podem fazer-se a partir de imagens impressas da net. As minhas, números e rosa, desenhei-os no papel, que depois passei para o acetato. É fácil, basta pôr a folha de acetato em cima da folha branca e desenhar por cima. Usei caneta de escrever em cd’s e plástico. O ideal é começar por desenhos simples e recortar o acetato com cuidado para que o molde saia direitinho. Usei um x-ato, mas também se pode usar uma tesoura de pontas finas. Figuras muito “miudinhas” só vão complicar, tanto na hora de recortar, como no momento de passar a tinta para o objecto a decorar. Eu ainda estou no processo de aperfeiçoamento deste passo. 


Usei fita-cola (da que o pintores usam para isolar), para fixar o acetato ao móvel. Convém ficar bem preso para que a tinta não borre. 


A mesma rosa que pintei a branco na porta, também usei para decorar a lateral da gaveta, mas sem o pé e com a tinta de cor azul-cinza. 

Usei um pedaço de esponja de lavar a loiça como pincel e convém ir aplicando a tinta devagar, com batidas suaves e pouca tinta de cada vez, sem estar diluída. É aqui que está o segredo para que a tinta não escorra e vá borrar o trabalho. Com cuidado, retira-se o acetato de seguida, com a tinta ainda molhada.


29 de março de 2017

Móvel com stencil - criação minha


Esta é uma daquelas peças criada com muito amor, muita dedicação e o resultado final não podia ser melhor. Ou podia, mas nenhum filho é perfeito e não é por isso que uma mãe (ou pai) tem menos orgulho nele. Cada obra que sai da oficina da maga é como um filho e este está agora pronto para ser apresentado ao mundo, mesmo ficando um pormenor ainda em stand-by, ou antes, em estudo.  

No antes e depois, dá para ver como o móvel era antes do restauro. Não gosto muito de mobiliário em que são feitas milhentas peças iguais, por isso a minha casa é decorada sobretudo com peças únicas, personalizadas e muitas vezes recorrendo aos usados. Depois de alguma pesquisa no olx à procura da mesa ideal para tv, acabamos por desistir porque nada era a tal, ou então tínhamos que nos deslocar longe para ir buscar. Por sorte, encontramos esta parte de baixo de um armário antigo, numa associação, a Remar. Ficou-nos bem mais barato, mesmo considerando as tintas empregues e bem mais bonita e ainda ajudamos quem precisa, sem aumentar a pegada ecológica (ou pelo menos ao mínimo). É a minha cara.


 Deu algum trabalho, mas quando se faz com gosto, todas as dificuldades são ultrapassáveis.

Vinha com um autocolante no tampo, mas conseguimos arrancá-lo relativamente bem. Sim, plural, porque nisto e a lixar o móvel para retirar as camadas de verniz, tive a ajuda do meu braço direito, o meu mais-que-tudo, aquele que embarca nestas aventuras comigo, o marido. 



Esta lixadeira revelou-se uma óptima compra.

A seguir dei-lhe uma demão de primário e só depois a tinta final na cor branca, à base de água e monocapa. Isolei com fita de pintor à volta das zonas a pintar de azul/cinza. Por sorte encontrei uma tonalidade que adorei, numa tinta muito boa também à base de água e própria para efeitos decorativos. 




Finalmente veio a parte mais interessante, nova para mim e nem sempre com o resultado esperado. Os stencils (será tema de uma próxima publicação). Tive de fazer umas alterações ao plano inicial e mudar os motivos. De um ramo de flores, com demasiados pormenores e difícil de concretizar para mim, iniciante nesta técnica, parti para algo mais simples, números. Mas, não podia faltar uma rosa! Motivo que apliquei em azul nas laterais da gaveta. A única gaveta que deixamos ficar, anulando as outras duas e ganhando assim espaço para as boxes e modens. Esse espaço do móvel está apenas ocupado e decorado provisoriamente.  A frente em azul da gaveta, é o pormenor que está em stand-by. Inicialmente tentei escrever nesse espaço umas palavras mas como não correu suficientemente bem, anulei. Para finalizar a parte da pintura, lixei toda a superfície com uma lixa para madeira de grão 240, desgastando nos cantos e relevos, para dar um aspecto envelhecido. 

















Por último, lixei e limpei os puxadores e fechaduras dando-lhe um ar mais clean. Estavam amarelados e com muito verniz e assim ficaram bem mais bonitos e não foi necessário pintá-los ou trocá-los. 




Da sala da maga,


Um xi- para vocês!

26 de março de 2017

A inspirar-me...


… em tons de azul. 




                                                                   

                                                                                                       Fontes inspiradoras: 
                                                                 casinhacolorida; matilde & co; mobly; mypaintedgarden;                                                                                                           kalinky; Helen Rodel