dezembro 29, 2017

... E depois do Natal!




















Esta é aquela semana do ano que mais passa a correr. Ainda ontem andávamos atarefados de volta dos tachos e do fogão e já planeamos a saída airosa deste ciclo que está a terminar. Ultimam-se tarefas, faz-se a retrospectiva do ano que passou e planos para o início do próximo. Aproveito ainda para dar uma passagem nos saldos e comprar uns artigos que já andava a namorar, poupando uns euros. 😉
                       
A mesa grande continua posta como se continuássemos em festa. Há restos de bolo-rei, broas, filhós e bombons e os ponteiros da balança a subir.   

Revejo as fotos do Natal e sorrio para mim mesma ao recordar cada momento e cada pormenor. Por mais que nos repartamos pelas casas, somos sempre em número suficiente para fazer a festa. E os risos e as conversas que são como as cerejas, multiplicam-se e crescem pela noite e pelo dia fora.  


A Anita banquinha como tudo lá em casa da filhota mais velha, é uma beijoqueira de primeira!









Um dia destes ainda publico o vídeo deste jogo, que nos proporcionou momentos muito divertidos. (mas primeiro tenho de aprender a editá-lo ehehehheh)
















💝

                                                                                          Créditos das fotos: maga rosa                                                             

dezembro 18, 2017

A magia do Natal em Óbidos

















Hoje trago-vos uma publicação muito especial. Porque se trata de uma publicação colectiva, (algo novo aqui no cantinho) e porque o assunto é o Natal e a magia de uma vila que me é muito querida. Óbidos!

Já não é novidade nenhuma esta minha paixão por aquela bonita vila medieval, como podem ver aqui, pelo que, quando nos foi proposto este desafio, o meu coração pulou de alegria, a minha alma rejubilou e eu disse logo que sim. Que contassem comigo. Óbvio (para mim), que iria participar e escrever sobre a minha querida e tão calcorreada Óbidos. Se há um lugar mágico ao cimo da terra, é aquele. Eu diria mesmo que o Pai Natal, se não tivesse nascido na Lapónia, era dali.  

Para quem não sabe, Óbidos situa-se no distrito de Leiria e fica a uns 12 ou 13 km de distância da praia e a 84 de Lisboa (de carro). Em 2007  foi considerada uma das 7 maravilhas de Portugal e o seu castelo o segundo monumento mais relevante do património arquitectónico do país.  E em 2015 eleita cidade literária pela Unesco. 







Quem quiser, pode também visitar a Vila Natal, parque temático e grande atracção nesta época do ano. 











Peguem nas vossas crianças e na paciência e vão com tempo, muito tempo aviso já e é se querem dar por bem empregues os euros gastos. Se vão só com a intenção de ir dar uma volta, esqueçam. Lá dentro não é para andar a ver montras. Ali vive-se, brinca-se, tira-se fotos…ou então é melhor ficar cá fora! É só um conselho. Se possível, levem também a vossa criança interior (se é que não a mataram já, no decorrer da vida).

Não façam como eu, que entrei sozinha e nem a uma luta de cotonetes gigantes tive direito, ou a servir de modelo para as milhentas fotos que se podem tirar lá dentro. Limitei-me a dar uma volta apressada e a fotografar cenários e alguns (muitos) figurinos que atravessavam distraídos na frente dos meus cliques. Ainda pensei dar a face às pinturas, mas a clientela era vasta e o meu tempo tão curto, que nem dava para desenhar a asa de uma borboleta.

Que falta me fez a minha gente!




Jogos existem com fartura, onde não falta a pista de gelo, um simulador de realidade virtual, shows de palco e muito, muito mais! 





























Se não quiserem entrar, podem sempre ficar pelo passeio nas ruas (que vale sempre a pena), beber uma ginjinha em copo de chocolate (típico dali), ou entrar nas lojinhas de comércio local.


Nós, sim nós, porque lá fora tive a companhia do marido, ainda fizemos o gosto ao dente, mesmo em cima do muro, com a bela da castanha assada. Quentes e boas. 



























E porque se traga de uma “Tag”, não podiam faltar as perguntas e respostas propostas ao grupo, em que ficarão a conhecer um pouco mais de mim: 

1. O que significa Natal para você?

Família. Magia. Paz. Amor.

2. O que você mais gosta no Natal?
As reuniões familiares à volta da mesa (sou taurina! :D ). O calor humano que se vive cá dentro x o frio lá fora tão característico desta época (só falta a neve para completar o quadro). As conversas, muitas. O sorriso estampado nos rostos. O clima natalício que se vive nas ruas, com a musica e decoração (infelizmente, a minha cidade está muito pobre nesse aspecto – contenção de despesas).  

3. Como foi seu Natal passado? Bom ou ruim? Teve alguma tristeza? Teve alguma gentileza?
Foi passado aqui em casa, como habitualmente, com alguns familiares e amigos. Foi bom. É sempre bom. Pena que faltaram alguns elementos da família, os que vivem fora do país e os que os foram visitar nessa época.

4. Qual a lembrança natalina mais marcante?
Foram várias, mas não posso deixar de mencionar a minha infância, aquela época em que era o menino Jesus que colocava as prendas no sapatinho e ainda não se ouvia falar em Pai Natal. Eu e a minha irmã e noutro ano a minha prima mais velha, deitadas e a fazer um esforço enorme para não adormecer, para durante a noite nos levantarmos e correr à chaminé para retirar os presentes. Coisas simples, mas que nos encantavam. Era a magia do Natal.

5. Onde ou com quem você gostaria de passar o seu Natal?
Nos mesmos sítios de sempre. Na minha casa ou de familiares, com aqueles que me são queridos. Mas também podia ir à Lapónia, na Finlândia, visitar o Pai Natal. 😉

6. Fale sobre uma saudade.
De voltar a ter os meus irmãos todos reunidos na noite ou dia de Natal. Somos quatro. Com a minha irmã fora do país, isso nem sempre é fácil. E depois, cada um tem outra família e outras casas onde ir também. Mas, a minha casa é sempre um ponto de encontro para todos. E do meu pai…(sem mais palavras)

7. "Na minha noite de Natal não pode faltar..."
A família, claro! Desde que estejam, tudo o mais é secundário. Mas, também dá jeito ter a mesa farta para irmos petiscando. ;) 


As outras meninas (e menino) participantes:
(visitem os seus blogs e vejam quantas sugestões bonitas têm para este Natal)

 Cintia Carmelin  →  Coisinhas da Kika Artesanato e Dicas 

 Paula Cardoso  Magia nas Palavras 

 Priscila Sawa  Disse o Corvo

 Marcia Schorn  Coisas de Lainizinha 

✩ Jess Alem  →  Jess Alem 

 Juliana Alves Litost

✩ Paty Dibona Paty Dibona 

✩ Evandro AtraenteMente 

✩ Paloma Primaveras de Dezembro



                                                                                                    Créditos das fotos: maga rosa

dezembro 02, 2017

Mercúrio retrógrado em Sagitário


Mercúrio prepara-se para iniciar o seu movimento retrógrado, o que aos nossos olhos parece andar para trás. Trata-se de um movimento aparente e nós bem sabemos disso Ó senhores astrónomos! Não nos crucifiquem, ok?! A astrologia tem muito de astronomia, mas não se rege exactamente pelos mesmos princípios. Em astrologia a pessoa é o centro e tudo o que se passa ao seu redor, inclusivamente o que existe no céu, é visto sob essa óptica.

Voltando ao tema deste “post”, Mercúrio em movimento retrógrado no signo de Sagitário. Neste signo Mercúrio não se sente confortável. Tudo o que faz fica mais distorcido. Agora imaginem um planeta enfraquecido pela sua posição por signo e ainda a fazer marcha-atrás. Traduzindo isto para palavras que todos entendam, quer dizer que tudo o que é representado por este planeta passa a sofrer mudanças súbitas. Muda-se o rumo de alguns acontecimentos, cancelam-se planos, outros sofrem demoras. Tudo se torna mais imprevisível. Literalmente, dá-se o dito por não dito.

Neste momento ele está só a desacelerar e a preparar-se para fazer a mudança de direcção, mas a partir da próxima Segunda-feira já entra no tal movimento para trás. Mercúrio estava quase a sair de Sagitário, mas assim ainda vamos ter de o aguentar por lá mais uns tempos e só depois passa a Capricórnio onde fica um pouco mais pé no chão. No entanto, uma vez que o planeta significador da mente e da comunicação decidiu em última hora andar ali a repisar chão sagitariano, então é uma boa ideia usarmos essa energia (e impulso), de uma forma mais construtiva. E que tal aproveitar para ler um pouco mais, ou procurar assuntos interessantes e fazer por aprofundar o conhecimento sobre os mesmos. Procurar cursos. Aprender outras línguas e outras culturas. Uma vez que Sagitário é todo ligado ao esoterismo e à busca de conhecimentos de novas e diferentes filosofias de vida, esta é uma boa fase para conhecer mais sobre o assunto e a si mesmos. E porque não, marcar uma consulta de astrologia? ;) (tinha que puxar a brasa à minha sardinha! ehehehe)

As coisas negativas às quais deve prestar atenção, são sobretudo do âmbito da palavra. Mentiras que se dizem, muitas vezes porque se perde a noção e quando se dá por isso já se ganhou o embalo e vai por ali fora, inventando. Por isso, atenção ao exagero e à gabarolice. Atenção também na hora de fazer negócios, sejam eles grandes ou pequenos. A tendência é para se exagerar na exposição das muitas qualidades (sejam elas reais ou não), e se estiver na pele do comprador acabar a ser ludibriado. Acabar a comprar gato por lebre como diz o ditado. Ou então, não se ficar completamente esclarecido e acabar cheio de dúvidas quanto às regras e condições. Ou a ver ir por água abaixo algum negócio ou acordo. O melhor mesmo é estar atentos.

Mercúrio vai estar retrógrado até ao final do dia 22 de Dezembro, iniciando novamente a sua marcha directa ao início do dia seguinte. Encontra-se em Sagitário até dia 11 de Janeiro. Depois do dia 22 de Dezembro fica menos enganador (a sua faceta mais negativa), mas ainda andará disperso, embora muito filosófico. Mesmo assim é uma fase de desafios.

Vale-nos a boa disposição de Mercúrio em Sagitário!

                                                                        Créditos de imagem: Koto Bolofo


novembro 28, 2017

Pintura em suportes de cozinha


Hoje trago-vos mais um pouco de azul, não o azul do céu, mas sim o da minha cozinha. Gostei tanto da cor da parede que resolvi comprar o mesmo tom em tinta para madeira e metais e aplicar no suporte das especiarias.


Já vai para uns 13 ou 14 anos que o comprei, isto na primeira vez em que fui a uma loja Ikea (publicidades à parte) e o probrezito já estava a pedir reforma ou um lifting. Decidi pelo segundo. Bem sabem que não gosto de deitar nada fora. 





















Claro que ele não foi sempre assim, bonitinho. Em novo, os baldes e pequenas prateleiras eram em lata natural com a sua cor característica a lembrar o alumínio. Com o tempo algumas partes foram enferrujando e para maior desgraça, meti o saco do sal num dos vasos e oxidou. Uma desgraça pegada!














Primeira tarefa. Lixar com um pedaço de lixa para metais. Depois de tudo lixadinho e limpo, veio então a parte de pintar. Usei trincha e a tinta é à base de água (o que é óptimo na hora de lavar os pincéis e não tem um cheiro tão forte). 














Aqui, estava a secar entre demãos.  

Quando aplicamos amor naquilo que fazemos, só pode resultar bem e o nosso coração rejubila e os olhos alegram-se! ;) 

💙                                                                                                       Créditos das fotos: maga rosa

novembro 25, 2017

Sagitário


O centauro é o símbolo de Sagitário, metade cavalo, metade homem. Metade besta, metade humano. Metade impulso e o outro tanto é feito de sabedoria e filosofia. Não é por acaso que lhe chamam o arqueiro do zodíaco, aquele que faz justiça pelas próprias mãos. Aquele que não suporta injustiças e está sempre pronto a defender quem julga ser o mais fraco. Ora brusco, ora social.

Do alto da sua montada alcança vistas largas e com o arco sempre apontado ao longe, lança as flechas em direcção ao seu objectivo, ou aos seus vários objectivos. Sim, porque o Sagitário não é para menos. Quanto mais experienciar melhor. Os detalhes aborrecem-no. A novidade e os riscos atraem-no.

A ponta da seta a indicar que o caminho é para a frente. Tristezas não pagam dividas e o passado já era.

Tal como o cavalo que corre solto e livre, é assim o Sagitariano. Indomável. Que não lhe tirem a liberdade senão definha e sufoca. É o eterno viajante, alimento das boas histórias que traz consigo e adora contar.

Não gosta de pessoas grudentas, pegajosas, que se colam que nem pastilhas elásticas. Mas, é generoso, amigo e companheiro. Um pouco sem filtro às vezes, que diz o que pensa, ou nem pensa mas mesmo assim diz.

É assim o Sagitário, divertido, optimista e de uma alegria jovial e contagiante. Um pouco despistado também. Num grupo de pessoas, se quer saber qual é o Sagitário. Escute. Ele é aquele que dá a maior gargalhada.  

Até dia 21 de Dezembro é o signo onde andará o astro rei, o Sol. É a energia astral que temos. Ah, mas para aqueles que são de Sagitário e que começam já a dizer que isto não é bem assim, calma! Não me atropelem já, que eu explico. É que todos somos os 12 signos, o que dará uma mistura bem mais complexa e que só estudando o mapa astral de forma individual dará para perceber melhor a personalidade de cada um. Ou em que áreas das nossas vidas actua este ou o outro signo. É essa mistura com todas as suas tonalidades que faz de nós seres únicos.

Parabéns para todos os Sagitarianos!

                                                                        Fonte de imagem: Carta Cósmica
                                                                   



novembro 11, 2017

Como confeccionar uma cortina vintage para cozinha






















No seguimento da publicação anterior, "as cores da minha cozinha", trago-vos a confecção da cortina e algumas fotos do passo-a-passo. Usei tecido xadrez por achar que se enquadra bem no estilo. Para os detalhes usei renda fina branca de compra e fitas gregas, que no Brasil penso se chamar de sianinhas, e que eram muito usadas há umas décadas nas mais variadas situações, tanto em vestuário como nas roupas para a casa. 



















A sianinha branca foi pregada ao tecido de forma simples, à máquina, enquanto na azul usei um ponto de bordado à mão para dar aquele toque especial e mais artesanal.


Esta renda é-me muito especial e quis integrá-la também. Feita por mim há muitos muitos anos e é uma daquelas peças em croché que já não tinha mais utilidade aqui em casa, mas da qual não conseguia desfazer-me. Assim, em vez de ficar fechada numa gaveta a ganhar mofo, ganhou uma nova vida. Dei-lhe uma segunda oportunidade e agora tem lugar de destaque no cimo da minha janela, com vista para o meu pedacinho de verde.










Dividi-a ao meio e de cada lado fiz ponto em zig-zag apertado, para poder cortar a renda e esta não se desmanchar. Assim fiquei com duas metades, uma para cada cortina.













 Arrematei as pontas com uma carreira de quadrados em croché feitos com ponto alto e 2 laçadas entre eles e por fim uma carreira de picôs.


O tecido maior (parte de baixo), franzi-o um pouco e depois cosi-lhe a peça de crochê, à máquina. A barra superior é face dupla e foi pregada do avesso primeiro e só depois virada e fechada em cima onde juntei as argolas. 



























Usei umas argolas em metal, com pintura em branco e acabamento envelhecido.
Espero que tenha dado para perceber e se servir de inspiração a alguém, óptimo! Qualquer dúvida, podem sempre usar a caixinha dos comentários e eu responderei! ;)

                                                          Fotografias: maga rosa